Essa é uma pergunta recorrente em conversas sobre viagens e posts de grupos de mochileiros. Conheço casos de gente que seu deu muito mal por não fazer seguro para uma viagem ao exterior que duraria apenas 5 dias. E, além disso, eu mesma possuo uma experiência muito positiva com um seguro contratado no meu período de intercâmbio. Se não tivesse seguro também iria me dar muito mal…

Sendo assim, fica aqui um post explicando um pouco mais detalhadamente sobre os seguros de viagens.

Sobre a obrigatoriedade

O seguro-viagem (com a cobertura mínima no valor de 30mil euros) é obrigatório nos 27 países da União Europeia que integram o Tratado de Schengen, são eles: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Romênia, Suécia e Suíça.

Fora da europa são exigidos nos seguintes países: Cuba, Emirados Árabes Unidos, Catar, Austrália e Turquia.

Para programas de intercâmbio, mesmo que seja em países onde não existe obrigatoriedade por Lei, as empresas fazem o requisito da contratação do mesmo.

seguro-viagem-8

Como o seguro-viagem funciona

Os seguros funcionam como ‘seguros/planos de saúde temporários’ que também garantem indenização para diversos tipos de situações e acidentes ocorridos onde nossos planos de saúde nacionais não funcionam. Eles possuem validade medida em dias ou semanas, de acordo com o tipo de empresa contratada.

Os seguros funcionam de maneira diferente ao que chamamos de assistência de viagem e é preciso estar atento a essa informação no momento da contratação. No entanto, a maioria das empresas fornece os dois tipos de serviços em um só pacote, o que é uma boa notícia para nós, viajantes.

Faça a cotação do seu seguro aqui.

seguro viagem

Motivos para se contratar um seguro-viagem

Estamos sujeitos a acidentes e doenças em todas as situações de nossas vidas. Quando viajamos não é diferente. Não ganhamos uma capa de imunidade para usar e, muitas vezes, o que acontece é o contrário: por estarmos expostos a outros tipos de ambientes, climas, alimentos e situações, acabamos nos tornando ainda mais vulneráveis.

Sendo assim, se precisarmos de algum tipo de assistência médica de urgência no exterior, precisaremos pagar por tratamentos que não são nada baratos. Nem todos os países possuem hospitais públicos e nem todos os hospitais públicos atendem gratuitamente os estrangeiros. Os seguros costumam cobrir desde os transportes de ambulâncias e taxis até o hospital até os remédios prescitos pelos médicos (seja com convênios com hospitais e farmácias ou através de reembolsos).

Veja também: 8 lembretes para evitar perrengues financeiros em sua viagem

Um gasto não tão alto, porém necessário

Os seguros-viagem não costumam custar caros. Eles variam conforme o período de vigência que irão possuir. Basicamente, quanto mais longa a viagem for, menor será o preço. A tabela de valores da Assist Card (cotada através da Egali) era assim, em julho de 2016, quando precisei para fazer intercâmbio.

Obs. 1: Em minha opinião, o seguro da Assist Card é o melhor. Até hoje usei apenas esse serviço e Tive experiências muito positivas todas as vezes que usei. Vou fazer um post explicando sobre elas depois.

Obs. 2:  Não ganhei comissão. Apenas quero influenciar a tomada de decisão de quem precisa contratar um seguro.

seguro-viagem-11

Como funciona a contratação

A contratação do seguro pode ser feita através de empresas especializadas, agências de viagens, de intercâmbio, em bancos e através de operadoras de cartões de créditos. As opções de seguro são infinitas, mas é necessário pesquisar muito até encontrar o que melhor se enquadra para você. É preciso analisar o valor da cobertura dos mesmos, os serviços que são cobertos e tudo mais.

Faça a cotação do seu seguro aqui.

Também é possível contratar esse tipo de seguro para viagens dentro do Brasil. Só que as pessoas não fazem tanto isso porque não sabem ou porque tem planos de saúde que cobrem todo o território nacional.

Sofrência viajar sem seguro e precisar
passei mal na viagem e não contratei seguro

Seguro-viagem do cartão de crédito

Alguns cartões de crédito, especialmente os que possuem status platinum ou superior, possuem o serviço de seguro de maneira gratuita aos seus clientes. No entanto, o dono do cartão deve se informar as condições necessárias para se contratar o serviço. Muitos requerem que a passagem aérea seja adquirida com o cartão. Além disso, é necessário verificar também se a cobertura do seguro oferecido é a que você precisa.

Como funciona a cobertura dos seguros

Os seguros cobrem, principalmente, os atendimentos médicos de urgência e emergência. Como serviços extras, eles oferecem outras garantias para usuários como a indenização em caso de extravio da bagagem, repatrição de corpo em caso de morte e, em alguns casos cobre até o funeral. Os seguros mais completos cobrem também a passagem e hospedagem de um acompanhante que será responsável do cliente em casos de acidentes graves. Esses tipos de serviço variam dependendo das empresas e pacotes de serviços.

Os principais serviços em cobertura são:

– Atendimento médico e odontológico 24h; seguro no caso de interrupção ou cancelamento da viagem, em caso de emergência médica; visita ao segurado hospitalizado; acompanhante em caso de hospitalização prolongada; despesas farmacêuticas; hospedagem após alta hospitalar; remarcação de passagem para regresso; repatriação médica e funerária, que garante o retorno do viajante ao Brasil tanto em caso de doença e acidente quanto em caso de falecimento; assistência funeral; indenização no caso de morte; indenização no caso de invalidez permanente ou total; localização de bagagem extraviada; indenização no caso de extravio de bagagem; despesas jurídicas; pagamento antecipado de fiança.

Como acionar os seguros

No momento da contratação, as empresas informarão como é que deve ser feito a solicitação do serviço, mas deixo aqui um spoiler.

Faça a cotação do seu seguro aqui.

As seguradoras possuem numeros de telefones (gratuitos ou não) para que você entre em contato em caso de alguma emergência. Em casos de acidentes e doenças que não são tão graves, elas pedem para solicitar o atendimento pelo telefona antes de se dirigir a um hospital pois, dessa maneira, ela consegue indicar um hospital conveniado (geralmente melhores) e mais próximos de você que já estarão preparados para a sua chegada. E

m casos de acidentes graves, você pode (e deve) se dirigir a um hospital e depois contatar a seguradora. O que irá contecer é que talvez seja necessário o pagamento do hospital e, posteriormente, seja feito um reembolso pela seguradora em momentos posteriores (fique atento aos limites de prazos para solicitar reembolsos! Pergunte no momento do atendimento!).

Algumas seguradoras possuem o atendimento através de aplicativos (recomenda-se baixar durante a viagem, apenas para ter como segurança).

Outras informações importantes

Se você possui um problema de saúde crônico, o planejamento da viagem deve ser feito com uma atenção ainda mais que especial para o seguro de viagem. Escolha a assistência com planos extensivos (podem sair um pouco mais caros), que não te deixarão na mão se acontecer alguma coisa.

Se você for fazer esportes radicais, fique atento: algumas empresas não cobrem acidentes esportivos em planos básicos.

Se tiver algum problema com a empresa contratada, entre em contato com a SUSEP (Superintendência de Seguros Privados).


VIAJE COM O BLOG #VPO

 HOSPEDAGEM: Booking | Hotels.com | HostelWorld | Ganhe R$ 130 com Airbnb

 SEGUROS-VIAGEM: Seguros Promo 5% de desconto com cupom VOUPRAONDE5

 ALUGUEL DE CARROS: Rent Cars | ATRAÇÕES E INGRESSOS: Viator

 PASSAGENS AÉREAS:Latam | Voopter | Viator

Relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *