Quem sou?

Olá,

Aqui quem fala é a Isadora. Sou autora do Vou Pra Onde? e vou contar um pouquinho da minha vida para você. Se ficar com preguiça de ler tooooda minha “trajetória” até a decisão de criar o blog, sinta-se à vontade para pular para outras abas do site ou descer todo o texto (pois vou fazer um resusmitcho especialmente para você no final).

Minha história até aqui

Nasci em Ribeirão Preto – SP e, até os 20 anos, as únicas viagens que eu tinha feito haviam sido para visitar meus avós, que moram em MG. Eu pensava que viajar era coisa de gente rica, mas vivia sonhando em um dia conhecer todos aqueles lugares que o livro de inglês da Fisk mostrava (em especial o do último nível o Focus. Cada capítulo mostrava um país diferente).

Passei no vestibular da FUVEST e fui estudar Ciências Contábeis na FEA-RP/USP. Logo de cara, na semana de apresentação da faculdade, conheci a AIESEC. Entrei para a entidade e me apaixonei. Nunca pensei que fosse me desenvolver tanto como membro. Quando comecei a estagiar e a ganhar o meu próprio dinheiro (ainda no primeiro semestre do curso), tomei a decisão mais importante da minha vida: Ser um Cidadão Global – hoje em dia a AIESEC chama esse programa de Voluntário Global – e fazer um intercâmbio cultural. Eu queria desenvolver meus principais pontos fracos e amadurecer os fortes e, claro, CONHECER O MUNDO.

Assinei o contrato do intercâmbio, paguei a taxa de inscrição e, só ao perceber que talvez não teria dinheiro suficiente para me manter, é que contei para os meus pais. Pode-se dizer que eles ficaram um pouco avariados da cabeça. Mas depois tudo passou. Fui pro México. Depois de muito conversar com ex-intercambistas e moradores do país, escolhi Culiacán (no estado do Sinaloa) para ser minha segunda casa e colocar em prática um trabalho voluntário: dar aulas de português a estudantes da Universidad Autónoma de Sinaloa. Nunca tinha viajado mais de 300km sozinha. Nunca tinha andado de avião e enfrentei logo de cara um voo da Copa Airlines com escala de 11h no Panamá e mais um atraso de 8h em Guadalajara Enfim. Chorei.  Fiquei por Culiacán cerca 2 meses. Foram os melhores dias da minha vida.

Relatos sobre minha experiência no México

Estar em contato com pessoas de culturas diferentes, conhecer lugares diferentes, comidas e bebidas diferentes… A sensação para mim foi indescritível.

Minha Hermana/Host e minha Buddy! Ambas mexicanas!

Ao voltar para o Brasil eu não quis mais parar. Aproveitei os conhecimentos adquidos na faculdade para otimizar todo o meu fluxo de caixa. Aproveitava e contava cada centavo que recebia. Pesquisava as passagens mais baratas e passei a aproveitar cada oportunidade que a vida me deu quando se tratava de viajar.

Para juntar grana, fazia estágios, desenvolvia pesquisas de Iniciação Científica (IC) e fazia alguns freelas de consultoria financeira. Mochilei pela europa e viajei para alguns países da américa do sul dessa maneira.

Me inscrevi no programa de mobilidades com IC da FEA-RP (financiado pelo Santander) com outras universidades e escolhi Coimbra, em Portugal, como destino para desenvolver meu projeto. Já possuía o contato de uma professora muito querida na Universidade e, além disso o custo de vida lá é mais ‘tranquilo’ para nós brasileiros.

Boy e eu 🙂

Tive mais 6 meses com as melhores e mais apaixonantes experiências que podia ter. Trabalhei muito para desenvolver o projeto de IC e conseguir conciliar aulas e exames com as viagens. Conheci pessoas muito especiais, entre elas o meu boy-tuga (sim, trouxe de PT um namorado como souvenir HAHAHA). Ainda, em meio ao intercâmbio, consegui romper o ligamento do tornozelo. Viajei por Portugal de muletas. É o que eu sempre digo: quando se quer, se faz.

Euzinhaaaaa na Faculdade de Direito da UC

Sempre tive a mente muito fechada em relação ao nosso Brasil. Tudo que eu queria era fazer viagens para fora. Estar os 6 meses em outro lugar me fez enxergar que o Brasil é maravilhoso e, ao voltar para cá, comecei a fazer viagens menores e conhecer o que o nosso país tem de melhor.

Hoje, com 24 anos, acabei de terminar a faculdade e, não resisti: voltei para Coimbra para fazer mestrado e ficar ao lado do boy. Quando não estou no estudando, trabalhando ou escrevendo no blog, estou pesquisando novos destinos para visitar. A ideia é nunca deixar a zona de conforto te pegar!

Por onde andei…

A ideia do blog é influenciar positivamente as pessoas e ajudá-las a realizar o sonho de viajar. Faço isso através de dicas, histórias vividas por mim (ou por meus amigos), elaborando roteiros e escrevendo e-books para meus leitores. <3





Seja quem você for, seja bem vindo.

Espero que, com a ajuda do blog, logo você realize seus sonhos também!

De muletas no Porto

Resumitcho sobre mim

Eu curto: viagens, fotografias, música, maratonas de seriado em dias chuvosos, chá de hibísco e promoção de passagem aérea.

Eu não curto: rotina, trânsito, gente que não gosta de viajar, quiabo.

Redes Sociais

Facebook   /   Instagram    /  Flipboard    /   Gurushots